A doação de leite materno pode salvar a vida de milhares de bebês prematuros e crianças cuja mãe não consegue amamentar. Esse ato de bondade e empatia também é benéfico para a saúde do seu próprio filho. Isso, porque a doação estimula o corpo da mulher a produzir ainda mais leite.

De acordo com o Ministério da Saúde e a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano, toda mulher que amamenta é uma possível doadora de leite humano. No entanto, vale lembrar que é preciso estar saudável e não tomar medicamento que interfira na amamentação e na doação.

Você pode doar a quantidade que quiser enquanto ainda estiver em fase de amamentação. Para se ter uma ideia, um litro de leite humano, pode alimentar até dez bebês. Estudos científicos comprovam que bebês prematuros que se alimentam de leite humano têm mais chance de se recuperarem e terem uma vida saudável. O leite materno protege a criança de infecções e a deixa ainda mais forte.

Pensando em doar seu leite? É preciso seguir algumas regras do Ministério da Saúde. Infelizmente, muitas doadoras não as seguem a risca, o que implica na perda de cerca de 30% do leite humano doado. Por isso, é preciso seguir o regulamento!

Confira:

Preparo do frasco para guardar o leite

. Lave um frasco de vidro de boca larga com tampa de plástico (do tipo café solúvel), retirando o rótulo e o papel de dentro da tampa.

. Coloque o frasco e a tampa em uma panela, cobrindo-os com água.

. Ferva-os por 15 minutos, contando o tempo a partir do início da fervura.

. Escorra-os, com a abertura voltada para baixo, sobre um pano limpo, até secar.

. Feche o frasco sem tocar com a mão na parte interna da tampa.

. O ideal é deixar vários frascos preparados.

 

Higiene pessoal antes de iniciar a coleta



. Use uma touca ou um lenço para cobrir os cabelos.

. Coloque uma fralda de pano ou uma máscara sobre o nariz e a boca.

. Lave as mãos e os braços até os cotovelos com bastante água e sabão.

. Lave as mamas apenas com água.

. Seque as mãos e as mamas com toalha limpa.

 

Local adequado para retirar o leite


. Escolha um lugar confortável, limpo e tranquilo.

. Forre uma mesa com pano limpo para colocar o frasco e a tampa.

. Evite conversar durante a retirada do leite.

 

Saiba como retirar o leite das mamas



. Massageie as mamas com a ponta dos dedos, fazendo movimentos circulares no sentido da parte escura (aréola) para o corpo

. Coloque o polegar acima da linha em que acaba a aréola

. Coloque os dedos indicador e médio abaixo da aréola

. Firme os dedos e empurre para trás, em direção ao corpo

. Aperte o polegar contra os outros dedos até sair o leite

. Despreze os primeiros jatos ou gotas

. Em seguida, abra o frasco e coloque a tampa sobre a mesa, forrada com um pano limpo, com a abertura para cima

. Colha o leite no frasco, colocando-o debaixo da aréola

. Após terminar a coleta, feche bem o frasco.

 

Como guardar o leite coletado?



. Anote na tampa a data e a hora em que realizou a primeira coleta do leite e guarde imediatamente no freezer ou no congelador o frasco fechado

. Se o frasco não ficou cheio, você pode completá-lo em outro momento

. Para completar o volume de leite no frasco já congelado, utilize um copo de vidro previamente fervido por 15 minutos. Após a fervura, escorra-o, com a abertura voltada para baixo, sobre um pano limpo, até secar

. Coloque o leite recém-extraído sobre o que já estava congelado até faltarem dois dedos para encher o frasco

. Guarde imediatamente o frasco no freezer ou no congelador

. Após a extração em que o frasco de vidro esteja completo, a mãe deve ligar para o Banco de Leite Humano. Se em 10 dias após congelar o primeiro leite o frasco não estiver completo, a mãe poderá ligar para o Banco de Leite Humano e fazer a doação, pois qualquer quantidade é importante.

Como conservar o leite coletado?

. O leite humano extraído para doação pode ficar no freezer ou no congelador da geladeira por até 10 dias. Nesse período, deverá ser transportado ao Banco de Leite Humano.

Para saber qual banco está mais próximo de você, clique aqui!

 

* com informações de Ministério da Saúde e Rede Brasileira de Banco de Leite Materno