Cerca de 70% das mulheres sofrem da chamada melancolia pós-parto – também chamada de blues puerperal ou baby blues - ligada às mudanças hormonais que acontecem após o parto. Entre os sintomas estão fortes alterações de humor e uma tristeza recorrente. O que muitos não sabem é que os pais também podem apresentar este problema, pois, assim como as novas mães, os homens também têm medos e inseguranças com a chegada de um novo membro na família.

É claro que, neste caso, os hormônios não influenciam. Os motivos que podem levar os homens a essa melancolia após o nascimento do bebê são inúmeros. O medo da paternidade - que trará novas responsabilidades - a preocupação em perder a liberdade, questões financeiras, desgaste com a parceira e ansiedade sobre o papel de pai são apenas alguns deles.

Para completar, há aquela crença de que a chegada do bebê traz realização, felicidade, satisfação. Só que na vida real, nem tudo são flores. O cansaço físico, as noites mal dormidas... Criados para não mostrar seus sentimentos, muitos pais se fecham e agravam ainda mais o estresse.

Nos casos mais graves, o problema pode virar uma depressão, marcada por sintomas como o afastamento da família, irritabilidade, fadiga, ansiedade, insônia ou excesso de sono, falta ou excesso de apetite. Quando a situação chega neste ponto e estes sinais duram além de três semanas, então é hora de procurar ajuda médica ou psicológica.

Se você se identifica com este problema, saiba que não está sozinho e não há vergonha alguma em pedir ajuda. Procure conversar com sua companheira, com parentes ou amigos para contar o que está acontecendo. Fale livremente sobre as enormes mudanças que ocorreram na vida do casal desde a chegada do bebê e não tenha medo de pedir um pouco de atenção extra de sua parceira também. Assim como as mulheres, os pais também precisam de um ombro para se apoiar, de conforto e de palavras de confiança e encorajamento.

Veja seis dicas para superar a melancolia

Converse

Quando sentir que a pressão está grande e você não está conseguindo dar conta das cobranças, procure amigos e parentes que já viveram situação parecida e seja franco. Não menospreze o seu sentimento. A troca de experiências é extremamente benéfica e vai te mostrar que você não está sozinho nessa.

Não se cobre tanto

Você não é o Super-Homem. Como qualquer outro mortal, está vivendo uma situação completamente nova e é natural que venham as apreensões. Não se sinta diminuído como homem, nem como pai, pois isso só vai abrir brechas para uma depressão daquelas. Assim como você, outros passaram pelo mesmo, sobreviveram e aprenderam a ser super pais e maridos.

Mantra

Lembre sempre que, como todas as fases na nossa vida, esse período de melancolia também passa. Logo você estará plenamente integrado à nova rotina, consciente, e tirando de letra as responsabilidades que surgiram. E, o melhor, com um bebê lindo te esperando em casa todos os dias.

Mãos à obra

Quando achar que vai pirar, pare tudo, respire e conte até dez. Procure se ocupar. Que tal ajudar a sua mulher a botar o bebê para dormir ou mesmo conversar e passear com o seu filho? Será benéfico para todos.

Momentos seus

É importante ter os seus momentos de lazer. Uma caminhada ou a prática de um esporte vão fazer bem para a sua saúde e também te ajudar a espairecer a cabeça. Dentro da nova rotina, que terá horários mais apertados, procure encontrar tempo de ler um livro, fazer um happy hour com os amigos e descansar.