Durante a gestação do primeiro filho, a apresentadora Fernanda Gentil compartilhou em seu quadro no Globo Esporte, “Mamãe Gentil”, sua rotina para manter uma gravidez saudável. No pós-parto, Fernanda continuou compartilhando, via redes sociais, os desafios da maternidade. Nesse processo, Roberta Gabriel foi a responsável pela consultoria e planejamento de exercícios. Roberta é uma personal gestante: educador físico especializado em grávidas.

Na primeira de uma série de matérias sobre o bem estar na gravidez, o blog da Infanti conversou com a Roberta para descobrir qual a importância da prática de atividades físicas nessa fase e tirar algumas dúvidas que você, mãe, pode ter.

A gravidez é uma ótima oportunidade para que as mulheres sedentárias mudem seus hábitos

Sempre com a orientação e liberação médica, exercícios são grandes aliados para a futura mamãe não apenas manter a forma, mas também preparar o seu corpo para as inúmeras mudanças físicas que estão acontecendo e reduzir os desconfortos. “A mulher sofre alterações na estrutura postural para poder acomodar o bebê na cavidade abdominal. E também na região do quadril, para que o corpo se prepare para o parto. Temos que adaptar os exercícios pensando nessas e outras alterações”, diz a personal. “Observo a saúde feminina a longo prazo e avalio o desenvolvimento do feto e a acomodação interna dele. Não estou pensando apenas no lado estético da mulher”, acrescenta.

As atividades físicas ajudam ainda a tonificar os músculos, aumentam a circulação sanguínea, diminuem os desconfortos, como dores nas costas, melhoram a qualidade do sono, previnem o desenvolvimento de hipertensão e diabetes gestacional, além de deixar a autoestima e os níveis de energia lá em cima. Roberta diz também que as mamães que praticam exercícios físicos durante a gravidez conseguem retornar ao peso mais rápido.

Em que casos não se deve praticar exercícios?

Há contraindicações nos seguintes casos: ameaça de aborto espontâneo, placenta baixa, problemas na coluna lombar ou nas articulações do quadril,  doença pré-existente, pressão alta, gravidez de mais de um bebê, fortes sangramentos, bebê prematuro numa gravidez passada, risco de parto prematuro nesta gravidez. Não se esqueça: antes de praticar qualquer atividade física, consulte seu médico.

Veja os exercícios mais indicados para gestantes. Recomenda-se que sejam praticados 30 minutos ou mais, diariamente.

Musculação e exercícios localizados

Fortalecer é importante! Dê atenção ao quadríceps, que deve suportar o peso extra para proteger o joelho e aos músculos do períneo. A coluna também sofre uma grande alteração e merece atenção.

Pilates

Trabalha o músculo do assoalho pélvico e a respiração e ajuda na redução da diástase abdominal, que acontece quando os músculos abdominais se separam por estarem sustentando muito peso ou por terem se esticado.


Hidroginástica e natação

Há muitas linhas de estudo que indicam as melhores práticas para grávidas. Mas atividades na água são um consenso! São boas para o feto e para a mãe. Apresentam impacto mínimo, reduzem o desconforto do peso da barriga e as dores do parto.

Yoga

As posturas da yoga alongam e tonificam os músculos, relaxam as articulações e aumentam a flexibilidade. Também estimulam o cérebro a produzir endorfinas que melhoram o humor da grávida e impulsionam o funcionamento dos rins.

Caminhada

A caminhada é muito recomendada, mas a mulher deve ter cuidado com a frequência cardíaca – que não deve passar de 140 batimentos por minuto. A respiração não deve ficar ofegante: se falta oxigênio para a mãe, falta para o bebê.


Dança

A dança libera hormônios do bem estar e ajuda a gestante a estreitar o vínculo com o filho. Mas lembre-se: é uma atividade aeróbica, então deve ser praticada com fins de relaxamento, e não de performance.